Os Amigos da Ribeira de Vila Verde

Um grupo de cidadãos de Vila Verde criou no facebook uma página com este título destinada a valorizar o rio Seia que passa muito perto da nossa terra. Esta iniciativa é muito louvável e com enorme êxito. Basta fazer uma visita naquela rede social para avaliar o interesse que a iniciativa despertou. Quanto mais pessoas visitarem a ribeira mais protegida ela fica, pois existe atualmente uma melhor consciência por parte dos habitantes do nosso país no que diz respeito ao meio ambiente. A proteção da natureza, que há algumas décadas era apenas conversa fiada, está atualmente sempre na ordem do dia. Graças aos esforços do Município de Seia e da Junta de Freguesia de Tourais – Lages, que souberam também aproveitar os meios que o Ministério do Ambiente disponibilizou para a proteção das florestas, os caminhos que, desde Vila Verde, Figueiredo e Pereiro, se dirigem para a ribeira, foram alargados e preparados para qualquer viatura todo terreno chegue mesmo junto à água. Foi nesta ribeira que aprendi a nadar e onde pesquei os primeiros peixes. Dado o estado lastimoso a que ela chegou, devido à poluição doméstica e industrial, pensei que não voltaria mais a nadar nas suas águas. Porém, a verdade é que estou a ponderar seriamente, e não sou só eu, a apoiar uma intervenção de limpeza das margens do rio para irmos no próximo verão tomar lá umas banhocas!

Ampliação do Largo da Capela

Actualização em Dezembro de 2012:

Após muitos adiamentos e indecisões, ficou acordado, na última reunião com a Câmara Municipal e Junta de Freguesia, que as obras serão iniciadas em breve, talvez no início do novo ano. Recordamos que o largo ficará aumentado, depois dos trabalhos, em cerca de 150metros quadrados, o que virá facilitar o estacionamento no centro de Vila Verde, bem como a deslocação dos contentores do lixo para local mais adequado.

Texto anterior a Dezembro de 2012:

Os proprietários do terreno contíguo do lado norte do Largo da Capela cederam um pedaço que permitirá alargar substancialmente esta praça principal de Vila Verde. De acordo com as indicações da Junta de Freguesia, as obras de mudança do muro irão decorrer no próximo mês de janeiro.

Esta é uma importante notícia para os vilaverdenses, pois todos sabemos que atualmente não é fácil, em alguns dias, estacionar automóveis, e estes, mal arrumados, estorvam a passagem ao trânsito de camiões e autocarros.

O espaço a acrescentar ao largo servirá também para ocultar os contentores do lixo e para a construção de sanitários públicos.

Além de tudo isso, a associação de desenvolvimento gostaria também de ver, um dia, instalado no local, um pequeno monumento aos samarreiros de Vila Verde.

Claro que tudo isto é difícil de concretizar rapidamente, sobretudo na conjuntura difícil que atravessamos; no entanto, há que lutar, sabendo bem que os vilaverdenses já realizaram obras com a importância destas e que tudo farão para as obter.

Museu dos Samarreiros

Foi inaugurado em agosto último o espaço museológico denominado “Casa da Memória dos Samarreiros”. O local onde está implantado é a antiga escola primária de Vila Verde, encerrada desde 2010 por falta de alunos.

O edifício sofreu obras de beneficiação e foi entregue à associação de desenvolvimento pela Câmara Municipal, com a assinatura do respetivo contrato de comodato, em 21 de julho de 2012.

A associação acaba de iniciar uma vasta campanha de divulgação do museu, através de folhetos, cartazes e notícias em jornais e internet.

Festas em honra de Nª sª das Febres

Os festejos deste ano que decorreram de 7 a 10 de junho, tiveram o brilho habitual.

A principal novidade foi a introdução da interpretação de dois fados religiosos cantados em plena procissão. Um artista convidado cantou um fado em honra de Nª Srª das Febres que constituiu um dos momentos altos dos festejos. Tem música de um fado tradicional e a letra é um poema original, especialmente escrita para a cerimónia, por Inácia Monteiro e Agostinho Monteiro.

Escola primária volta à posse da povoação

Encerrada desde 2010, por falta de alunos, a velhinha escola de Vila Verde, construída em 1931, vai ser entregue à Associação de Desenvolvimento Samarreiros de Vila Verde.

O protocolo de assinatura do contrato de cedência, por parte da Câmara Municipal de Seia, terá lugar logo que as obras de restauro do edifício fiquem terminadas, muito provavelmente ainda no decorrer do primeiro trimestre deste ano.

As obras constarão da substituição integral do telhado e pintura geral do edifício. Depois terá lugar a decoração com o mobiliário indispensável de uma das salas onde passará a funcionar a sede da associação.

Lembramos aos vilaverdenses que o sonho de instalar na escola um espaço museológico dedicado aos samarreiros e sua atividade, não morreu. A partir de agora a direção da associação irá orientar todas as suas capacidades para o concretizar.

Entretanto, será a partir da escola que irá continuar a ser feita a divulgação de Vila Verde e a reivindicação das obras necessárias ao desenvolvimento da nossa terra.

Inauguração do restauro da capela de Stº António

No fim de semana de 13 a 15 de Agosto de 2010 vai ser inaugurada a capela de Stº António após os trabalhos de restauro. O programa inclui na Sexta-feira: lançamento do livro “Capela de Santo António – Vila Verde – Seia – 1732 a 2010” e abertura da capela ao público. No Sábado: benção do templo com cerimónia religiosa seguido de jantar convívio, concerto pela Tuna Recreativa Penalvense e finalmente festa pela noite dentro.